Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fábulas

Fábulas

:-(

Acabei de vir agora da rua.
Só ao fim de cerca de duas horas a estranhar tanto trânsito na minha pacata rua é que resolvi ir ver o que se passava.
A cerca de 50 metros de minha casa, paralela à minha rua passa a estrada que liga Aveiro à A1 e a Oliveira do Bairro. É também a estrada usada para quem sai da A1 pela saída Aveiro Sul.
É ainda a estrada que mais directamente liga a parte sul do concelho de Aveiro ao Hospital, pelo que não estranho ouvir muitas ambulâncias.

Hoje foi diferente: o acidente era mesmo aqui.
Quando cheguei ao local os bombeiros estavam a lavar a estrada, os carros desfeitos (3) estavam já em cima dos reboques. Os mais inteiros estavam pela berma da estrada.
O local do acidente facilitava a vida aos mirones (eu incluída), pois foi mesmo na zona da ponte pedonal, que serviu de varanda.

Pelo que fiquei a saber, um automobilista ultrapassou vários carros e foi embater frontalmente em 3 ou 4 que vinham em sentido contrário.
Num deles vinham duas estudantes da Universidade de Aveiro que iam passar o fim-de-semana a casa, em Pombal.
Uma delas jamais voltará para casa.
Dos outros envolvidos não se sabia, mas falava-se em feridos muito graves.

Eu não imagino, não quero imaginar, nem sequer me passa pela cabeça, a dor daquela família que esperava a filha e que a vai receber morta.
É cruel demais...

Nestes escassos 6 ou 7 Km que ligam Aveiro à A1 tem havido imensos acidentes mortais. Se compararmos o número de quilómetros, é se calhar, uma estrada mais mortífera que qualquer IP.
No entanto foi-lhe posto um tapete novo mas ainda não houve tempo ou pachorra ou falta alguém assinar algum maldito papel para lhe fazerem os riscos. Não tem nenhuma espécie de marca na maior parte do percurso.
Também há anos que se fala na sua duplicação, mas também ainda não houve "tempo" para isso.
Eu não desejo o mal de ninguém, mas às vezes passa-me pela cabeça que se morresse num destes acidentes alguém muito importante talvez estas coisas se resolvessem mais rapidamente...

Mas agora só me vem à cabeça que neste momento há uma família a sofrer uma dor indescritível...
Sinto muito.

15 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D