Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fábulas

Fábulas

Fim-de-semana

Fim de semana de passeata e festa: no sábado "excursão" familiar a Constância e castelo de Almourol.
Como é (infelizmente) normal o castelo está num estado de conservação deplorável. Ainda assim vale a pena a visita pela beleza da paisagem envolvente, por ficar situado numa ilha no meio do Tejo. Levem as pernas bem preparadas porque é sempre a trepar!
No Domingo festa em casa dos papás por conta da festa lá da terra, com o maralhal novamente reunido (os de ontem e mais uns quantos...).
Eu, em vez de ir à festa estive a curtir um febrão e uma dor de garganta por conta do ar condicionado do restaurante de Constância!
Já agora alguém me explica porque põem sempre o ar condicionado para parecer que estamos no Pólo Norte e não para manter uma temperatura agradável??

E pronto, foi assim o meu fim-de-semana... Hoje fui trabalhar ainda meia febril e quase sem pio mas os garotos já entendem os meus gestos, especialmente os menos amigáveis!!

almourol.jpg
Castelo de Almourol
(a foto não está grande coisa mas é minha...)

Deputados

Finalmente hoje a nossa Ministra das Finanças disse alguma coisa que não é mentira!!
Não ouvi tudo desde o início com atenção mas ouvi-a dirigir-se a um deputado dizendo que ele ganhava mais do que aquilo que merecia...
Ela não mentiu, mas omitiu. Então eu acrescento a parte que falta:
todos os deputados ganham mais do que merecem!!
Num país em que em todas as profissões os ordenados são abaixo da média europeia, os ordenados dos deputados e a sua "reforma" principesca são um luxo que este país não devia admitir!!
Ups!! Pequeno pormenor: são eles que aprovam as leis, não é??


O bicho homem

Uma definição do "bicho homem" feita pela Salta-Pocinhas. A própria, não eu que lhe roubei o nome...
« O homem é aquele bicho de duas pernas que parece não ter medo de nada e tem medo de tudo, que quer saber tudo e não sabe nada, e por isso é mau, cruel e caprichoso. Inferior a nós na corrida,no faro e no ardil, inventou para nos combater as armas de fogo, as ratoeiras de ferro e os cães ensinados.»

in "Romance da Raposa" de Aquilino Ribeiro


Parabéns RTP

Acabei de ver os "Globos de Ouro" onde a RTP arrecadou os maiores prémios.
Parabéns à RTP!!
E fico cheia de esperança: será que as pessoas estão a começar a saber distinguir o trigo do joio? Ou não votaram no noticiário da TVI só porque não tinha sido nomeado??
Como sou uma menina muito optimista vou ficar a pensar que as pessoas começam a saber escolher!
Ah! E apesar de gostar do Herman, adorei que tivesse ganho a "Operação Triunfo" e não o "Herman Sic"

Piódão

Pois é, durante o mês de Maio tenho andado a dedicar-me às serras... Comecei pela Estrela, depois a da Freita e este sábado não fiz por menos: serra do Açor.
Saí de casa debaixo de um sol radioso, mas quando passámos Coimbra e começámos a andar para o interior a coisa começou a ficar preta... Literalmente preta. Bom, não completamente preta que os raios davam uma certa luminosidade à coisa!
Cá por mim tinha voltado para trás em Arganil, mas o meu marido que é um homem todo resolvido disse logo: "Saímos de casa para ir a Piódão, vamos a Piódão. E lá fomos!
A certa altura já em plena serra do Açor, não víamos um palmo diante do nariz pois andávamos nas nuvens! Nada de maldades: nas nuvens verdadeiras!! Aí acho que ele se arrependeu um pouco mas não podíamos mesmo voltar para trás: nem a largura da estrada nem a (falta de) visibilidade permitiam tal coisa! Comprovem:

piodao1.jpg


Prova n.º 1


Ufff!! Piódão à vista!!!

piodao2.jpg


Piódão


Por fim, lá chegámos! E a aldeia de Piódão estava à nossa espera linda e com algum sol e tudo! São muito giras aquela casas todas feitas de xisto e com as portas e janelas azuis!
E a visita valeu a pena, apesar de tudo. Não tivemos tempo para fazer os percursos pedestres, fomos só fazer uma "visita de reconhecimento" para voltar lá sem trovões e com as nuvens no céu e não na terra!
Piódão merece uma visita mais demorada!

piodao3.jpg


As casas de Piódão

Vou comprar SKIP

Detesto publicidade a detergentes e afins.
É sempre estúpida, infantilóide com aquelas donas de casa ridículas ou então, na pior das hipóteses, profundamente machista.
Mas agora há uma que me faria mudar de detergente se por acaso eu já não o usasse.
É a nova publicidade ao detergente SKIP em que um rapaz ( por sinal bem jeitoso) vai pondo peixinhos por ele acima para que o gatinho lhe trepe até ao pescoço! (Se ele tivesse um gato como o meu escusava de se sujar todo, mas pronto!).
E venha mais publicidade assim que os intervalos são longos...

(des)Governo

«Hoje à tarde, o primeiro-ministro deverá anunciar a criação de uma nova universidade pública em Viseu, contrariando recomendações das universidades e dos institutos politécnicos portugueses.
Recorde-se que as universidades de Aveiro e de Coimbra encontram-se num raio de menos de 100 quilómetros e que a generalidade das instituições de Ensino Superior, tal como tem acontecido nos restantes níveis de ensino, tem vindo a perder alunos nos últimos anos.
O Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) e o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) têm manifestado a sua oposição à criação de mais uma universidade em Portugal, comentando em surdina que só a satisfação de 'lobbies' locais justificaria tal decisão.»

Notícia retirada do site "EDUCARE"

E eu nem me atrevo a comentar! Quem se atrever que comente!!


Comentar ou não comentar os comentários?

Desde que comecei esta coisa dos blogs que tenho esta dúvida: os comentários são para ser comentados ou não?
Talvez influenciada pelos primeiros blogs que visitei e que respondiam aos comentários, eu também comecei a responder. Depois também vi que há blogs onde não se responde aos comentários.
Embora eu responda, às vezes apetece-me desistir, porque as pessoas vêm aqui comentar, não vêm fazer perguntas!
Por outro lado perde-se muito tempo e às vezes também se torna difícil responder aos comentários. Se alguém diz "gostei muito dessa foto, ou desse texto, ou dessa anedota", eu devo responder o quê?
E então perguntam "se pensas assim porque respondes?".
E eu respondo que respondo porque quando comento no blog de alguém costumo lá voltar para ver o que disseram do meu comentário por mais banal que seja. E mais, gosto de ver que me responderam, é um sinal de que leram o comentário e o apreciaram...
Mas a dúvida persiste: responder ou não responder???
Aceito sugestões... ou melhor gostava de saber as razões dos que respondem e mais ainda dos que não respondem.
Obrigada!

Exame de Fisica

Resposta num exame de física na Universidade de Aveiro.

O Dr. X (vamos manter o anonimato na medida do possível), do Dep. de Física da Universidade de Aveiro é conhecido por fazer perguntas do tipo: Porque é que os aviões voam?".
A sua única questão na prova final de Maio de 1997 para a turma da cadeira de "Transmissão de Momento, Massa e Calor II" foi:
"O inferno é exotérmico ou endotérmico? Justifique a sua resposta." (ou seja, se o Inferno é um sistema que liberta calor ou que recebe calor).
Vários alunos justificaram as suas opiniões baseados na Lei de Boyle ou em alguma variante da mesma, mas um aluno, escreveu o seguinte:
"Primeiramente, postulamos que, se as almas existem, então devem ter alguma massa. Se tiverem, então uma mol de almas também tem massa. Então, em que percentagem é que as almas estão a entrar e a sair do inferno?
Eu acho que podemos assumir seguramente que uma vez que uma alma entra no inferno nunca mais sai. Por isso, não há almas a sair. Para as almas que entram no inferno, vamos dar uma olhadela às diferentes religiões que existem no mundo hoje em dia. Algumas dessas religiões pregam que, se não pertenceres a ela, então vais para o inferno. Como há mais de uma religião desse tipo e as pessoas não possuem duas religiões, podemos projectar que todas as pessoas e almas vão para o inferno.
Com as taxas de natalidade e mortalidade da maneira que estão, podemos esperar um crescimento exponencial das almas no inferno.
Agora vamos olhar para a taxa de mudança de volume no inferno.
A Lei de Boyle diz que para a temperatura e a pressão no inferno serem constantes, a relação entre a massa das almas e o volume do Inferno também deve ser constante. Existem então duas opções:
1) Se o inferno se expandir numa taxa menor do que a taxa com que as almas entram, então a temperatura e a pressão no inferno vão aumentar até ele explodir.
2) Se o inferno se estiver a expandir numa taxa maior do que a de entrada de almas, então a temperatura e a pressão irão baixar até que o inferno se congele.
Então, qual das duas opções é a correcta?
Se nós aceitarmos o que a aluna Teresa Maria me disse no primeiro ano: "Haverá uma noite fria no inferno antes de eu ir para a cama contigo" e levando em conta que ainda NÃO obtive sucesso na tentativa de ter relações sexuais com ela, então a opção 2 não é verdadeira.
Por isso, o inferno é exotérmico."

O aluno António José tirou o único "20" na turma.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D