Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fábulas

Fábulas

De volta!

Chegueeeeeeeeeeei!
O que é bom acaba depressa e cá estou eu de volta à minha casinha que ainda não se recompôs das obras na cozinha! (alguém quer tupperwares???).
Também estou de volta ao inverno de Aveiro, snifff... Pelo que fui sabendo, por aqui choveu a sério, e eu lá refasteladinha na praia, cheia de calor!
Lá só choveu na segunda, dia 9. Então aproveitámos para ir dar uma volta até Sevilha que ainda não conhecíamos. Não sei se só vi a parte feia lá do sítio, mas o facto é que não gostei nada de Sevilha: suja, mal cheirosa e feia. A comida é um horror - fraca e caríssima - mas isso já eu sabia.
Na cidade as lojas só reabriam às 18 horas (mesmo aquelas de "recuerdos" para turista comprar), enquanto que a catedral fechou as portas às 15:30. Resultado: nem vi a catedral nem comprei um vestido de sevilhana!
De resto foi o habitual: banhos de mar, banhos de sol, banhos de multidão...
Havia gente que ia à praia às 6 da manhã pôr o guarda-sol a marcar um lugar!! Não é de doidos?? Mas quem não o fazia ficava mesmo sem um palmo de areia para estender a toalha!
Passear à beira-mar também não dava, tanto era o pessoal que era preciso contornar, ora por mar ora por terra!
Algarve em Agosto? Espero que nunca mais!
Mas o balanço foi positivo: deu para descansar e espairecer. E com tanta gente na praia foi fácil dedicar-me ao meu passatempo preferido: deitada a ouvir as conversas e tentar imaginar como são as pessoas... depois levanto a cabeça, espreito e "voilà": na maior parte das vezes acerto!
À vinda resolvi matar saudades de Moura, onde já não ia há mais de 20 anos. Estava um calor de rachar e entre as 14 e as 16 horas Moura parecia uma cidade fantasma. Nós éramos as únicas pessoas na rua!
Quando forem a Moura procurem um restaurante chamado "Trilho". O arroz de tamboril é bom e barato, as sobremesas são de comer e chorar por mais!
Quanto à prometida reportagem fotográfica vai ter de ficar para um dia destes pois o meu computador está completamente entupido e não me deixa gravar as fotos...
______________________________

Agora vou cuscar os blogs dos amigos, pois já tenho saudades e quero saber das novidades...
Lá fora a chuva cai e o vento assobia.
Estamos mesmo em Agosto?
Não haverá engano?

Finalmente... férias

E pronto, chegou a minha vez de rumar ao Sul por uma semaninha.
Só espero que a água esteja quentinha pois é a única coisa de que gosto na praia: o mar, com água a uma temperatura decente que me permita lá andar até ficar com a pele encarquilhada!
Prometo depois uma reportagem fotográfica!
Até para a semana.
Boas férias a todos os que se encontram de férias e bom trabalho para quem já as gozou, ou para quem se pode dar ao luxo de as gozar em Setembro...


Mundo de loucos!

Morreram mais de 400 pessoas queimadas vivas num centro comercial do Paraguai. E aqueles loucos em vez de abrirem as portas, mandam-nas fechar, com medo dos roubos! Chegámos ao ponto em que uma vida vale menos que um qualquer objecto!

Para que serve um sindicato?

Se houver alguma alma caridosa que ponha termo a esta minha grande dúvida, desde já agradeço! É que, pelo menos a FNE (um sindicato de professores) serve para tudo menos para o que devia servir: defender os professores!
Então não é que com esta vergonha nacional que estão a ser os concursos de professores, em vez de exigirem do governo medidas rápidas que levem a que o ano lectivo comece sem atropelos para professores, alunos e pais, pediram à nova ministra da educação que (e agora vou citar para não pensarem que estou tolinha...) "financiasse os tempos lectivos vagos dos alunos até estarem colocados todos os professores".
A isto a ministra respondeu : "... Não posso dizer se vamos financiar".
E, já agora, financiar quem?
E para fazer o quê?
Se as escolas vão estar desfalcadas de professores, os poucos que lá estarão ainda vão ter trabalho extra??
A escola onde leccionei no ano passado tem quatro turmas e, até ao momento, apenas uma professora! E há imensas escolas que não têm ninguem!!
--------------------------------------------------------------------

Eu que pensava que andava a descontar todos os meses para um sindicato que defendia os meus interesses, descobri hoje que estou a descontar... para uma associação de pais!! (sem desconsideração nenhuma para com estas associações, que fazem o seu trabalho. Pelos vistos os sindicatos é que não...).

Homenagem e mais festa!

Ontem à tarde a Câmara Municipal de Aveiro resolveu (finalmente...) homenagear Zeca Afonso dando o nome dele a uma praça numa zona nova da cidade.
Para quem não sabe, José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos, nasceu em Aveiro no dia 2 de Agosto de 1929, embora cá tenha vivido por curtos períodos de tempo.

À noite, lá fui euzinha para a festa, que uma mulher não é de ferro e não pode ser só trabalhar nas obras!
Primeiro actuou Vítor Almeida e Silva (para quem não sabe um senhor que tem uma voz tão parecida com a do Zeca que até arrepia...).
Depois a festa aqueceu, e de que maneira, com a actuação do Sérgio Godinho que pôs toda a gente a cantar as suas músicas, embora ele nos troque sempre as voltas pois nunca canta da mesma maneira.
Foi uma maravilha, adorei!


vitorsilva.jpg


Vítor Silva


sgodinho.jpg
Sérgio Godinho

"Com um brilhozinho nos olhos", "Pode alguém ser quem não é", "Na Lisboa que amanhece"?
E há o "Barnabé",que é diferente dos outros e a "Etelvina", que é uma menina do Porto!
Houve também "Quadras Soltas" e um "Coro de Velhas" à espera do "Elixir da eterna juventude".
Ah e uma quadra perdida, que dizia:

"Ó i ó ai nós queremos é justiça
Ó i ó ai e dinheiro para o bife
Ó i ó ai e não esta cóboiada
Em que é tudo do xerife (até ver)"

E não se esqueçam daquela frase batida: "Hoje é o primeiro dia do resto da tua vida"!



"Mas isto é um canto
e não um lamento
já disse o que sinto
agora façamos o ponto
e mudemos de assunto
Sim?"



Zeca Afonso

Traz outro amigo também

Amigo
Maior que o pensamento
Por essa estrada amigo vem
Não percas tempo que o vento
É meu amigo também

Em terras
Em todas as fronteiras
Seja benvindo quem vier por bem
Se alguém houver que não queira
Trá-lo contigo também

Aqueles
Aqueles que ficaram
(Em toda a parte todo o mundo tem)
Em sonhos me visitaram
Traz outro amigo também

E não digo mais nada, que o Zeca é para se ouvir e sentir, não para se falar dele...

Pág. 2/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D