Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fábulas

Fábulas

Exames: sim ou não?

Não me esqueci da promessa que fiz no Memória Flutuante de comentar o post sobre exames.
Só que o comentário estava a ficar enorme e resolvi transformá-lo em artigo, ficando assim mais aberto à discussão num blog que não é tão dirigido a professores.
Tal como David Justino também acho que às vezes o bom senso e o senso comum resultam melhor que muitos estudos... O pior é quando o senso comum de bom senso não tem nada!
O meu bom senso (e muitos anos de prática) diz-me que exames no 1.º ciclo nem pensar!
Nestas idades as avaliações devem ser contínuas. Até os próprios testes de avaliação trimestral não mostram aquilo de que os alunos são capazes.
Eu faço-o por uma certa obrigação e também para os pais verem a evolução dos seus meninos. Se fosse só para mim, nem preciava de os fazer...
Já no 9.º ano e como muito bem refere Varela de Freitas no seu post, a situação é diferente. Chega-se lá com 15 ou 16 anos e já se deve ter uma ideia do que se quer da vida. E o exame surgirá como um ponto de viragem: se quer continuar a estudar já está na altura de enfrentar uma selecção, pois daí para a frente as coisas não vão ser fáceis.
Por outro lado se até aí não conseguiu grandes resultados nos estudos talvez seja altura de mudar de rumo...

Mais do que investir em exames deve-se investir em cursos tecnológicos virados para a vida prática e acessíveis àqueles jovens que não gostam de estudar!
Ninguém pensa (porque se calhar não é políticamente correcto) nos direitos daqueles que não gostam de estudar. Eu, como me passam muitos pelas mãos, sei o sofrimento desses jovens que queriam ser carpinteiros, electricistas, cabeleireiras... mas que têm de penar numa escola que nada lhes diz... E depois vão reprovando ano após ano num ciclo vicioso que não é favorável nem à escola nem aos alunos!
É tão violento obrigar a estudar quem não o quer fazer como retirar da escola aqueles que gostariam de continuar os estudos.
Porque será que ninguém pensa nisso?

Falta de chá...

... de educação
... de vergonha na cara
... de responsabilidade
... de visão
... de... (tudo o que queiram acrescentar)

...e ainda é pouco para justificar a atitude daqueles imberbes de inteligência (se não existe acabei de inventar...) que são os putos do PP.
Retirar a fotografia de Freitas do Amaral da sede do partido que ele FUNDOU é um acto que não tem justificação.

Em 1975 era perigoso entrar numa sede do CDS. Eu fi-lo uma vez, acompanhando um colega de liceu que era militante do partido (eu tinha 15 anos, não era do CDS nem de partido nenhum). Ajudei-o a trazer uns cartazes e fomos insultados à saída. Ele, mais politizado, passou maus bocados no Liceu e foi marginalizado até por professores!!
Esta cambada de betinhos que vai retirar o retrato da parede, às tantas ainda não eram nascidos nessa altura, não fazem ideia da coragem que era precisa para se assumir em 75 como sendo de "direita". Coragem essa que Freitas do Amaral sempre teve...
Agora vêm mostrar ao mundo como são ignorantes! E pensar que estivemos anos a ser governados por gente desta laia! Que raiva!

......................................................

Hoje tinha este recado no meu cantinho de comentários:
«Estás a votos no PECISCAS para o nick com mais pinta. Podes começar a campanha!»
Claro que fui logo espreitar o blog em questão e lá havia uma lista de nicks para as pessoas escolherem o que acham ter "mais pinta"!
Olhei para os nomes todos e descobri que só três têm pinta: o meu, o da Blogotinha (uma pinta cada) e o da Grilinha (com duas pintas).
Ou seja, esta votação está decidida antes de ter começado... assim não vale!
Mas, uma vez que já tinha ido até lá, aproveitei a viagem e votei... em mim, pois claro!
Agora espero que muitos de vós façam o mesmo e votem em mim!
É que já disse cá em casa que tinha ganho as eleições do nick com mais pinta e agora não quero passar por mentirosa!

Desaparecimento...

Perdeu-se na zona de Aveiro ou arredores um "sentido de humor".
Não trazia vestido nada de especial, não tem nenhum sinal particular, nada há que o diferencie dos outros.
Era um sentido de humor banal que achava graça a quase tudo.
Mas era o meu, faz-me imensa falta, daí este apelo.
Se por acaso encontrarem por aí perdido um sentido de humor sem pessoa é capaz de ser o meu... Por favor, devolvam-mo.
Já se, também por acaso, encontrarem uma pessoa sem sentido de humor, fujam, pois posso ser eu!
.......................................

Há um pequeno desafio "para os adultos" no blog dos meus meninos. Espreitem aqui!.

Dias maus...

... sabem aqueles dias em que só ficariam satisfeitos se tivessem dado um murro valente nas trombas de uma pessoa?
... mas que não pode ser, não se deve agredir ninguém, blá blá blá, nem mesmo quando nos entram pelo local de trabalho adentro com insultos e ameaças histéricas?
Pois hoje tive um dia assim!
Valeram-me a colega, a funcionária, os miúdos (que são uns queridos e que têm um sentido de justiça apuradíssimo), mais tarde o marido, depois um banho quente e agora vocês...

E eu fico a pensar o que vai ser um dia daquela menina, tendo de aturar uma mãe doida de pedra, que a constrange assim em frente dos colegas.
.............................................

Agora para desanuviar:
Título do Correio da manhã de ontem:
Évora: Procissão a pedir chuva cancelada devido ao mau tempo

Pág. 2/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub