Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fábulas

Fábulas

Socorro! Sou uma excluída!! :(

Já saiu a segunda versão do "concurso" para professor de primeira titular...
Cheio de manhas, como convém quando não se quer que as coisas realmente aconteçam...
E cheio de injustiças também, tais como meter no mesmo saco todo o tipo de faltas, seja aquelas que se dão a "descontar nas férias", seja por doença grave ou por morte de familiar próximo.
Segundo a ministra, agora é que vai ser, professores "altamente qualificados" a terem terefas de coordenação e supervisão pedagógica das escolas!
Nasceram de geração espontânea onde e quando?
Então até agora as escolas foram geridas por quem??

Mas o que eu quero saber e ainda ninguém me explicou (e que até já perguntei por e-mail ao presidente do meu sindicato mas ele, preocupado como deve andar, ainda nem me respondeu) é o seguinte:

Por que carga d'água é que eu não posso concorrer a professora de primeira titular??
É que embora tendo a formação inicial exigida, mais umas centenas de horas de formação e ainda tempo de serviço (26 anos de serviço e sempre com alunos), pertenço ao grupo dos "excluídos" porque não fiz os complementos!

3.º aniversário

Bom, parece que já foi ontem, mas tal como o Natal, o aniversário também deve ser quando o homem (ou a mulher!) quiser...
Por isso eu quero hoje e pronto!
Desta vez não há bolo pra ninguém, porque os bolos engordam e essas tretas todas e também porque os mais atrasados ficam tristes por já não haver bolo, como aconteceu no ano passado.
Assim sendo, deixo-vos com estas orquídeas, acabadinhas de fotografar...


E agora a parte mais lamechas aqui escondidinha...
Em primero lugar quero agradecer ao Flores, porque se não fosse ele a lembrar-me eu ainda não fazia anos hoje!
E quero agradecer a todos quantos por aqui têm passado ao longo destes 3 anos.
São vocês que tornam o blog possível porque, ao contrário de um diário escrito num caderninho, este aqui destina-se a ser lido por outros e não só por mim.
Sem os vossos comentários, sem esta interacção, perderia toda a graça.

Obrigada a todos!

Por que corremos?

O José Correia, enviou-me este texto como sendo da autoria do jornalista João Pereira Coutinho.
Seja quem for o autor, o texto está muito bem escrito e concordo plenamente com (quase) tudo o que lá é dito.
Quase... porque eu tenho filhos e penso que eles, os meus e os outros todos, um dia hão-de mudar isto!
E também porque, se todos pensássemos como o autor do texto, os problemas acabariam porque acabaria a humanidade...

«Não tenho filhos e tremo só de pensar.
Os exemplos que vejo em volta não aconselham temeridades.
Hordas de amigos constituem as respectivas proles e, apesar da benesse, não levam vidas descansadas.
Pelo contrário: estão invariavelmente mergulhados numa angústia e numa ansiedade de contornos particularmente patológicos.
Percebo porquê.
Há cem ou duzentos anos, a vida dependia do berço, da posição social e da fortuna familiar.
Hoje, não.
A criança nasce, não numa família mas numa pista de atletismo, com as barreiras da praxe: jardim-escola aos três, natação aos quatro, lições de piano aos cinco, escola aos seis.
E um exército de professores explicadores, educadores e psicólogos, como se a criança fosse um potro de competição.
Eis a ideologia criminosa que se instalou definitivamente mas sociedades modernas: a vida não é para ser vivida - mas construída com sucessos pessoais e profissionais, uns atrás dos outros, em progressão geométrica para o infinito. É preciso o emprego de sonho, a casa de sonho, o maridinho de sonho, os amigos de sonho, as férias de sonho, os restaurantes de sonho.
Não admira que, até 2020, um terço da população mundial esteja a mamar forte no Prozac.
É a velha história da cenoura e do burro: quanto mais temos, mais queremos. Quanto mais queremos, mais desesperamos.
A meritocracia gera uma insatisfação insaciável que acabará por arrasar o mais leve traço de humanidade.
O que não deixa de ser uma lástima.
Se as pessoas voltassem a ler os clássicos, sobretudo Montaigne, saberiam que o fim último da vida não é a excelência, mas sim a felicidade!»

PáraAveiro!!

Está instituída uma nova forma de roubar os pacatos cidadãos aveirenses.
Nunca concordei que houvesse outras "instituições" com autoridade para passar multas, como acontece em Lisboa com os funcionários da EMEL.
Acho um abuso e pronto!

Mas agora temos Aveiro - que gosta bastante de copiar ideias alheias, principalmente se forem disparatadas - a autorizar que os funcionários da MoveAveiro multem os carros mal estacionados e também que os reboquem...
Já agora porque não autorizá-los a levar presos os automobilistas transgressores?

Baptismo...

O dia de hoje está a ser especial: faço anos de casada (bastantes, nem digo quantos...) e tinha mais ou menos programado ir dar uma volta.
Mas a preguicite, o mau tempo e os meus gatinhos falaram mais alto e ainda não fui a lado nenhum...

Bom, não é bem assim.
A verdade é que saí: fui até ao Porto.
Não fui apenas em passeio: tinha uma máquina fotográfica novinha em folha para levantar.

Abro aqui um parentesis para fazer um aviso à navegação: a minha máquina fotográfica avariou no início de Setembro e fiz uma reclamação para a Canon.
A reclamação foi aceite e hoje, finalmente, fui levantar uma máquina novinha em folha e mais moderna que a antiga. Parece que este problema foi generalizado a muitas máquinas e a Canon está a proceder às trocas. Tardou mas não faltou...


Chovia bastante lá pelo Porto, por isso não deu para passear muito: apenas levantar a máquina e dar uma voltinha por Santa Catarina... Voltinha essa que rendeu uma entrada na Zara e uma gabardine linda oferecida pelo maridão!
Iuuupi!!

Mas afinal o que houve de especial neste dia além de um aniversário de casamento, uma máquina e uma gabardine novas?

Eu vou contar, mesmo correndo o risco de ser gozada por toda a blogosfera e arredores...
A novidade é que eu fui ao Porto de comboio...
Pfff, que raio de novidade, pensarão todos...
...
3

2

1

... a novidade é que eu nunca tinha andado de comboio!

Pronto, contei!

Angola

Recebi esta imagem por e-mail:


Trata-se, segundo o mesmo e-mail, de um "cantinho" do avião particular do senhor presidente da República Popular de Angola, José Eduardo dos Santos.
Luxo chocante em qualquer circunstância, mas mais ainda se pensarmos que Angola é um país pobre, para não dizer miserável...

Esta ostentação do presidente é imoral e indecente.
Chama-se a isto falta de vergonha na cara!

A verdadeira face de Angola...

Escolhidos ou colocados??

Começou agora uma nova fase e uma forma completamente nova de colocar professores: são as escolas quem os escolhe.
A polémica está lançada e os extremismos também.
Há quem considere que esta é a forma de as escolas virem a ter o corpo docente que realmente desejam, outros dizem este sistema é propício a cunhas, compadrios, corrupção...

Eu ainda não tenho opinião formada. As duas formas de contratação têm vantagens e desvantagens.
Por agora dá para ver as desvantagens: mais de 1000 currículos recebidos para uma vaga e a professora que se aposentou ainda não foi substituída...
Por outro lado e tanto quanto sei os agrupamentos não receberam quaisquer directivas acerca dos critérios de selecção.

Escolhidos ou colocados, o que palpitam?

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D