Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fábulas

Fábulas

Julho

Chega hoje ao fim o mês de Julho mais estapafúrdio de que tenho memória! (e já tenho uma memória jeitosinha...)
Houve calor, frio, muito calor, chuva, muito-muito calor, vento, chuva forte, ventania.
Cada dia foi uma surpresa, não era possível escolher a roupa de véspera, pois não dava para saber se iríamos usar chapéu ou chapéu de chuva, t-shirt ou camisola, botas altas ou sandálias!

Espero que Agosto seja um mês normal, estou farta de surpresas!

PS: Para as cuscas e os cuscos, a reportagem da primeira parte das férias vem por aí um dia destes.
Só adianto a todos aqueles que agoiraram as minhas bolas de berlim, que havia sim senhor, como de costume, quentinhas, com creme e sem creme!
Bem feita!!

Férias! Lá vou eu!

A poucas horas de partir para uma semaninha à beira-mar (mesmo, mesmo à beirinha!), já imagino do que falam as bolas-de-berlim-com-creme lá para as bandas do sul:



- Já sabem quem está quase a chegar?
- Não... Quem é?
- A Saltapocinhas!
- Ohh! Que horror!!
- Pois é! Agora é que estamos fritas!!

Oi!!


Roubei ao Santos Passos esta hilariante história que, segundo ele, aconteceu no Brasil quando da abertura dos jogos Pan-americanos.

Ora leiam esta delícia:


Mas a melhor, de longe, dessa Abertura, foi a ocorrida no início do discurso do mexicano presidente de alguma coisa pan-americana esportiva.
O cidadão, simpaticamente, começou sua fala cumprimentando o público em português:
- Boa noite a todos (ou algo do gênero).
Em seguida, propôs-se a iniciar um discurso em espanhol.
A arenga começava assim:
- Hoje, bla bla bla etc etc.
Em espanhol, isso fica assim:
- Hoy, bla bla bla etc etc.
Tendo o pobre mexicano iniciado com um sonoro

- Hoy,
ouviu o estádio do Maracanã – em peso – retribuir:
- Ooooiii!

Pra mim, essa vale medalha.

Páginas da Vida


Chega hoje ao fim esta excelente telenovela.
Ninguém descreve tão bem a vida de pessoas "como nós" como o autor de "Páginas da Vida", Manoel Carlos.

As novelas dele são diferentes das outras: são para ver no dia a dia, para saborear todos os diálogos, porque todos são interessantes.

E, se não fosse por mais nenhum motivo, esta novela teve o mérito de, através da personagem Clara, nos mostrar que uma criança com síndrome de Down é, afinal, uma criança como as outras!

O Luís

Já uma vez aqui falei dele...
Fazia nessa altura o papel de Constantino, o taxista português duma novela brasileira.
Fazia (mal) o papel de "bonzinho" e tacanho.

Agora está num papel que lhe cai a matar: o papel de mau.
Machista e violento, a novela corre o risco de ficar sem personagens, tal a velocidade a que ele as faz desaparecer.
Mas onde ele é mesmo excelente é quando depois de mais uma discussão com a mulher, fica em casa a vociferar sozinho!
Consegue, apesar de ser uma personagem hedionda, fazer-nos rir!

Ele é Nuno Melo, o Luís da novela "Vingança".

Quem são aqueles senhores?

Estão na televisão doze senhores a discutir.
E está uma senhora - sempre muito zangada - a mandá-los falar e a mandá-los calar (principalmente a mandar calar!)

Eu acho-os engraçados embora ainda não tenha percebido muito bem o que estão ali a fazer.
Parece-me que são construtores civis pois só falam em prédios e túneis e construir, construir...
Ops, agora um senhor com uma pêra esquisita está a dizer que eles vão bombardear a cidade e que é ele quem a vai salvar!
Afinal desisto, não sei quem são!

Aqui o Saltapocinhos está a chamar-me ignorante e a dizer que aqueles senhores são os candidatos à câmara, que vão a eleições e que só um pode ganhar.
Agora ainda fiquei a perceber menos!
Só um?
Pois se há bocado nas notícias diziam que era para as pessoas terem cuidado e andarem devagarinho que agora havia 21 câmaras em Lisboa!...
Eu, que até sou razoável a matemática, parece-me que a ser assim, ainda têm de arranjar mais 9 senhores!

Vou mudar de canal e ver a Vingança: pelo menos esses eu entedo!

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D