Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fábulas

Fábulas

Provas de aferição

Ontem foi a primeira seca das provas de aferição: 90 minutos duas professoras a tomar conta de 10 alunos (e há casos em que são apenas 3 ou 4!)
A prova nem era difícil, mas o tema (a evolução da escrita) pouco próprio para crianças de aldeia, com pais pouquíssimo escolarizados e com um vocabulário limitadíssimo.
Crianças que falam mal, que dizem "amandar" e "botar" e "trebisão"...
Crianças cujos únicos livros são os manuais escolares...
Crianças que ouviram pela primeiravez a palavra "evolução" na escola e que nunca a ouviram repetida em casa.
Para esses, a compreensão do texto (um texto informativo e não uma história) era difícil.

Outro disparate das provas é que, estando estas divididas em duas partes, as crianças não possam, na segunda parte, vir completar o que possam ter deixado por acabar na primeira parte.
As "mentes iluminadas" que fizeram estas regras partem do princípio de que as crianças no intervalo possam tirar as dúvidas umas com as outras!

Só mesmo de quem não conhece crianças!
No intervalo eles querem comer o pão e jogar à bola, querem lá saber da prova!!
É que nem falam do assunto!

E as famílias??

Hoje comemora-se o dia da família, ou algo que o valha, que para o caso não interessa muito.
O que importa, ou devia importar, era a família e não um dia por ano, mas sim todos os dias!

Há dias, a ministra da educação falava de como os alunos das escolas "ficavam caros" ao país.
Será que ela alguma vez se deu ao trabalho de perguntar a alguém quanto custa ao país uma criança ou jovem numa instituição?
Seria bom que o fizesse!
Seria bom se todos os que andam a fazer leis de trabalho completamente estúpidas, se debruçassem um bocadinho sobre este assunto e seguissem de vez um provérbio muito certo: mais vale prevenir que remediar!

O que vemos é que cada vez as pessoas têm menos tempo para estar com os filhos, graças a horários de trabalho missão cada vez mais disparatados e dependentes da boa ou má vontade de um qualquer "chefe"!
E nunca, eu nunca vi como agora o "culto ao chefe", o "não sou obrigado a ficar, mas se não ficar não cai bem" em todo o tipo de trabalhos!

As pessoas precisam de tempo para estar juntas, precisam de descansar aos domingos, precisam de, quando saem de casa, saber a que horas vão voltar!
E não desta bandalheira capitalista desenfreada, onde tudo se reduz ao lucro, esquecendo que a maior riqueza de um país é o seu povo!!

Leite Creme da minha mãe

Mais uma receita vulgar, mas deliciosa!
No entanto, este leite creme que a minha mãe faz e que aprendeu com o avô dela, tem uma particularidade que eu nunca vi em mais nenhum: é feito com os ovos inteiros!
É verdade!
E posso assegurar que já comi muito leite-creme em muitos lados, mas nenhum que se compare ao da minha mãe!

Aqui fica a receita:



leite creme

1 litro de leite
4 colheres de sopa rasas de farinha Maisena
6 a 8 colhres de sopa de açúcar
3 ou 4 ovos (depende do tamanho) inteiros
casca de limão
pau de canela

Preparação:

Num tacho, misturar todos os ingredientes com a varinha mágica (menos a casca e a canela).
Junta-se depois a casca de limão, o pau de canela e leva-se a lume brando, mexendo quase sempre.
Depois de ferver, deixar estar ainda uns 4 minutos, agora mexendo sempre para não pegar.
Despeja-se depois para pratos ou travessas.

Depois de arrefecer um pouco e formar uma pele, polvilha-se com açúcar (de preferência amarelo) e queima-se com a pá.




(pormenor, mhammm...)

A gasolina

e o gasóleo subiram hoje pela 15.ª vez este ano.
Sendo estes preços, no dizer de quem entende do assunto, uma "especulação pura" e estando os combustíveis a chegar a um preço incomportável para muitas pessoas que têm mesmo de se deslocar de carro (ou para as que têm nos carros o seu instrumento de trabalho), não deixa de ser interessante que a notícia do dia seja que José Sócrates, qual puto de liceu, foi "apanhado" a fumar num local proibido!

(e já agora: quem terá sido o bufo??)

Uma fotografia por domingo (53)

(embora às vezes seja fora de horas e à segunda-feira!)

É que ontem estive na festa até às tantas.
Em Vagos não há princesa Santa Joana mas, ao contrário de Aveiro, houve festa rija.

Nem mais nem menos que um espectáculo da fadista Mariza.
Arrepiante e emocionante.
Continuam a ser as terras "pequenas" as que conseguem proporcionar bons espectáculos aos seus cidadãos.

Já em Aveiro, que hoje teve o seu feriado municipal, a mesma pasmaceira de sempre - nada de nada!

(minto, parece que houve ontem à noite um discurso do senhor Presidente da Câmara, que deve ser uma coisa bem animada.)


A fotografia não está famosa porque foi tirada a partir do carro em andamento, mas vale a intenção...

Aletria

A aletria é um dos doces mais vulgares que há, mas pelo menos cá pela minha zona, costuma ser um doce de cortar com faca e comer com garfo.
Esta receita, que eu tirei da Teleculiária Gold n.º 27 é bem diferente do habitual.
Esta aletria fica cremosa e come-se à colher como qualquer doce de colher.
E é deliciosa, garanto!

Ingredientes:

200 g de açúcar (10 colheres)
150 g de massa aletria
2 colheres de sopa de manteiga
6 gemas
1 litro de leite
1 casca de limão
1 pau de canela
canela em pó para polvilhar

Preparação:

Coza a aletria cerca de 5 minutos num tacho com água e escorra.
Junte num tacho o leite, a casca de limão, o pau de canela e o açúcar.
Leve ao lume, adicione a aletria e deixe cozer em lume brando mexendo sempre até a massa cozer e absorver quase todo o leite.
Bata ligeiramente as gemas, adicione-lhes um pouco de aletria mexendo sempre para não talhar, junte ao tacho e leve ao lume brando, mexendo constantemente, só para cozer as gemas.
Retire do lume, rejeite a casca de limão e o pau de canela, deite o doce numa taça e deixe arrefecer.

Polvilhe com canela a gosto e sirva.

aletria

.

O Instituto Nacional de Administração (INA) promove, em algumas localidades do país, formação para "Avaliação de desempenho do pessoal docente".
Pela módica quantia de 200 € (DUZENTOS euros) ficam todos habilitados a avaliar os colegas!
Pasmados?
Então pasmem ainda mais: parece que algumas dessas formações já estão esgotadas!

Afinal parece que os professores alguns professores não só não estão contra esta forma absurda e arbitrária de avaliação, como até estão dispostos a pagar por ela!

E viva a coerência!

Cada macaco no seu galho, assim é que devia ser!

Nomearam um polícia para director nacional da PJ.
E - coisa incrível! - há gente chateada com isso! (parece que os descontentes pertencem ao grupo dos senhores que são "os nomeados do costume")

Cá por mim, acho excelente que um polícia seja o chefe dos polícias, assim como acho excelente que a Ministra da Saúde seja uma médica!

E espero ansiosamente pelo dia em que a Ministra da Educação seja uma professora!

Ó p'ra mim a contribuir para o bem nacional!

"A retenção e desistência de alunos do Ensino Básico e Secundário custa mais de dois milhões de euros por dia aos portugueses. ", diz a senhora ministra ao Correio da Manhã.

Ora eu, preocupadíssima com os problemas financeiros deste país, resolvi dar o meu humilde contributo para esta causa de acabar com as retenções.

Por isso, no final deste ano, os meus alunos de etnia cigana vão todos transitar de ano, mesmo os que não sabem juntar duas letras, incluindo até o R, que tem mais faltas do que presenças...

Depois de muitos anos armada em parva a chumbar estes alunos - por achar uma injustiça para com os que trabalham estes passarem de ano - resolvi deixar de ser idiota!

Assim evito que andem no 1.º ciclo até aos 15 anos a torrarem-me a paciência e a chatear os mais pequenos, que andam na escola na idade normal, e ainda contribuo para a economia do país!

É só vantagens!
(demorei 10 anos a chegar a esta conclusão, mas mais vale tarde...)

Bolo de Cenoura

bolo de cenoura
Ingredientes

Massa:

2 a 3 cenouras raladas
2 chávenas de farinha
2 chávenas de açúcar
3/4 da chávena de óleo
4 ovos
1 c. de sopa de fermento

Cobertura:
6 c. de sopa de açúcar
6 c. de sopa de leite
4 c. de sopa de chocolate em pó
2 c. de sopa de margarina
ou
1 barra de chocolate de culinária
1 pacote de natas


Preparação

Para a massa, batem-se os ovos com o açúcar, acrescenta-se o óleo, juntamente com a farinha e o fermento e por fim a cenoura ralada.
Vai ao forno numa forma bem untada com manteiga e polvilhada com farinha.
Cerca de 40 minutos depois, verificar se o bolo está cozido e depois desenformar.
Enquanto arrefece um pouco, prepara-se a cobertura: junta-se tudo num tacho e vai a engrossar em lume brando.
A seguir, cobre-se o bolo com a calda de chocolate.
Deve comer-se o bolo frio.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D