Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fábulas

Fábulas

Bolo de Cenoura Light

 
(não consegui tirar foto do interior, não deu tempo; mas podem ficar com uma ideia visitando o site cujo link está mais abaixo!)

Ingredientes:

Bolo:
raspa e sumo de 1 laranja;
raspa de 1 limão;
3/4 de cháv de passas douradas;
3 ovos (médios);
1 cháv. de açúcar amarelo;
2 e 1/2 cháv. de cenoura ralada (crua);
1 cháv. de farinha de trigo com fermento;
1 c. (de chá) de canela em pó;
1/2 c (de chá) de gengibre em pó;
1 c. (de chá) de bicarbonato de sódio;
1 cháv. de amêndoa moída;
1/2 cháv. de nozes picadas grosseiramente.

Cobertura:
1 cháv. de açúcar em pó;
1 embalagem de queijo-creme (light);
1 c. (de chá) de sumo de limão;
raspa de meio limão.

Preparação:

Pré-aquecer o forno a 180ºC.
Forrar uma forma quadrada (de fundo amovível) com papel vegetal e pincelar o fundo e os lados com óleo vegetal.
Raspar as cascas da laranja e do limão e reservar.
Espremer o sumo da laranja para uma tigela e colocar as passas de molho.
Bater os ovos com o açúcar, a raspa de laranja e de limão usando uma batedeira durante cerca de cinco minutos até obter um creme pálido e fofo.
Acrescentar a cenoura ralada e continuar a bater até incorporar.
Devagar, acrescentar as especiarias, a amêndoa moída, o bicarbonato de sódio e a farinha, mexendo rapidamente até obter uma massa homogénea.
Com uma espátula, incorporar as passas, juntamente com o restante sumo da laranja, assim como as nozes, até estarem uniformemente distribuídos.
Verter o preparado para a forma, alisando a superfície, e levar a cozer durante 40-45 minutos.
Retirar depois de cozido e deixar arrefecer quinze minutos dentro da forma.
Desenformar e levar ao frigorífico durante, no mínimo, uma hora.
Numa tigela, bater o açúcar em pó com o queijo-creme usando uma colher de pau.
Quando obtiver uma pasta, adicionar o sumo e raspa de limão, batendo vigorosamente até combinar.
Levar ao frio, no mínimo, meia hora.
Cobrir todo o bolo com a pasta de queijo e açúcar, se desejar pode polvilhar com raspa de limão, e levar ao frio até ao momento de servir.
Cortar em quadrados e servir.

Nota: receita retirada do livro Cook Yourself Thin, mas também pode encontrá-la aqui. Parece complexo dada a quantidade de passos, mas é fácil de fazer e muitíssimo saboroso! (é um bolo que não cresce muito)

Por que odeio* os alemães

(* eu não odeio ninguém, é uma força de expressão),

mas não gostei dos alemães que "conheci".

Nas primeiras vezes que passei férias no Algarve, os meus filhos teriam 10, 11 anos (sim, já houve tempo em que as férias eram passadas em casa, apenas com umas viagenzitas até à praia mais próxima, e isso não era um drama - como agora - digno de aparecer em telejornais!), já se sabia: quando chegavam os alemães ao aldeamento onde costumávamos ficar, acabava-se o sossego na piscina. Os rapazes atiravam-se violenta e estrondosamente para a piscina, assustando crianças e chateando adultos, não respeitando nada nem ninguém.Achavam-se donos do pedaço e faziam o que lhes apetecia. Os papás - também alemães, presumo - nem queriam saber.

De outra vez, foi nuns dias passados numa quinta de turismo de habitação, cujo proprietário era alemão. Se até aí estávamos habituados a ser muito bem recebidos em todo o lado (e todos os que viajam com crianças sabem como elas podem ser excelentes "desbloqueadores de conversa" para quem não se conhece), aí foi completamente diferente. O homem não foi mal educado... mas também não falava connosco, a não ser para responder telegraficamente ao que lhe era perguntado, ou pedido. Um morcão!

Há ainda uma outra experiência (má) com alemães, mas essa fica para outra vez, que agora tenho de ir ver a Gabriela!




Adoro

tardes e anoiteceres (?) de chuva, de muita chuva! Gosto mesmo!
(Isto se já estiver em casa e não precisar mais de sair. E uma gata enroscada ao pé de mim, e a lareira acesa, e um bom livro ou um CSI que ainda não tenha visto. Há coisa melhor?)

Já agora, e por falar em chuva:
alguém sabe quem foram os idiotas-cabeças-iluminadas dos arquitetos que inventaram as escolas EB 2,3?
Gostava de os convidar a visitar uma, num dia de muita chuva, e com a tralha que eu levo. Não é que esses anormais fizeram uma escola que não tem telheiro de nenhuma espécie, nem sequer na porta de entrada?
Conclusão: para conseguir abrir a porta, primeiro tenho de fechar o guarda-chuva. Entretanto, fico toda molhada! Rais-os-parta!

Muffins de Laranja com Arandos



Ingredientes:
(para 18 unidades)

200 g de arandos secos;
raspa e sumo de 1 laranja;
6 c. (de sopa) de óleo de girassol;
280 g de farinha de trigo;
1 c. (de sopa) de fermento em pó;
100 g de açúcar amarelo;
2 ovos;
200 ml de leite (magro);
açúcar em pó (facultativo).

Preparação:

Colocar os arandos numa tigela e regar com o sumo de laranja, deixando repousar 15 minutos.
Entretanto, pré-aquecer o forno a 200ºC e forrar um tabuleiro de muffins com forminhas de papel frisado.
Numa taça (larga), misturar a farinha com o fermento e o açúcar.
Noutra taça, bater os ovos levemente; incorporar o leite, o óleo e a raspa de laranja, misturando bem.
Abrir um buraco na taça dos ingredientes secos e verter a massa líquida.
Acrescentar os arandos e o sumo de laranja e mexer bem, até todos os ingredientes estarem bem incorporados.
Encher as forminhas de muffins e levar a cozer ao forno cerca de 15 minutos (pode reduzir a temperatura para os 180ºC).
Depois de cozidos, retirar do forno e deixar arrefecer 5 minutos.
Desenformar e deixar arrefecer completamente em cima duma grelha.
Se desejar, pode polvilhar os muffins com açúcar em pó a gosto.

Nota: receita retirada e adaptada do livro '1001 Cupcakes, Cookies & other tempting Treats'

Cake de chocolate



Para fazer este delicioso bolinho, vais precisar de:

200 g de chocolate (1 tablete)
150 g de manteiga
175 g de açúcar
4 ovos
200 g de farinha
1 colher de chá de fermento
65 g de pinhões tostados

E faz-se assim:

1. Numa tigela, bater a manteiga com o açúcar, até ficarem bem misturados; juntam-se depois os ovos, 1 a 1 e bate-se mais um pouco.

2. Derreter o chocolate e juntar ao preparado anterior. Adicionar em seguida a farinha misturada com o fermento e finalmente os pinhões. Misturar tudo.

3. Barrar com margarina e polvilhar com farinha, uma forma de bolo inglês. Deitar nela o preparado e levar ao forno a 200º durante 40 minutos.
Desenformar e deixar arrefecer.
Polvilhar com açúcar em pó.

Notas:
Não tinha pinhões, usei nozes e ficou muito bom.

Receita da Teleculinária n.º 986, de 1998.




Ferreira de Castro

Foi só graças ao grupo de vendas e trocas do facebook que consegui adquirir "A selva" e "Os emigrantes" de Ferreira de Castro.
Os livros deste autor, assim como de muitos outros, estão esgotadíssimos nas livrarias, e não há maneira de serem reeditados.
Deve ser para ficar espaço nas prateleiras das livrarias para biografias de jogadores de futebol e quejandos...

Para quem pensa que Ferreira de Castro foi um "escritor menor" e que por isso não merece ser reeditado, ficam estas informações:

«Emigrante, homem do jornalismo, mas sobretudo ficcionista, é hoje em dia, ainda, um dos autores com maior obra traduzida em todo o mundo, podendo-se incluir a sua obra na categoria de literatura universal moderna, precursora do neo-realismo, de escrita caracteristicamente identificada com a intervenção social e ideológica."
"A selva" é o livro mais traduzido de toda a obra portuguesa.»

Pág. 2/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub