Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fábulas

Fábulas

Os pilares da Terra

Os Pilares da Terra
e a sua continuação, "Um mundo sem fim", li-os todos de enfiada...

Ao todo são quatro volumes e mais de 2000 páginas que souberam a pouco.
A Idade Média, no seu melhor.

Ambas as sagas retratam a vida em Kingsbridge - no século XII (Pilares da Terra) e depois no século XIV (Mundo sem fim), - sob a perspetiva de dois pedreiros (Tom e Jack) e no Mundo sem fim um arquiteto, Merthin Builder e a sua apaixonada Caris Whoole. As personagens deste são descendentes do anterior e há referência a elas, pelo que, a lerem, devem ler por esta ordem.

"Os pilares da Terra" escaparam-me na série televisiva, mas o "mundo sem fim" já não me escapou.
De qualquer maneira, confirmei aquilo que já sabia: o livro é sempre muito melhor!

Bolo d'Avó

Ingredientes:
(fiz metade das quantidades abaixo mencionadas)
 
200g de margarina light;
2 cháv. de açúcar amarelo;
4 ovos;
3 cháv. de farinha de trigo;
1 cháv. de leite magro;
raspa da casca de 1 limão;
1 c. (de chá) de fermento em pó.

Preparação:
 
Bater a margarina com o açúcar até obter um creme fofo.
Incorporar os ovos, um a um, batendo bem entre cada adição.
Adicionar o leite alternadamente com a farinha, terminando com esta, mexendo bem a massa.
Acrescentar o fermento e, por fim, a raspa de limão, mexendo tudo muito bem.
Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, numa forma redonda ou rectangular previamente untada e polvilhada, durante cerca de 45 minutos.
Retirar do forno, deixar arrefecer um pouco antes de desenformar para um prato de servir.
 
Nota: receita original aqui. Este bolo foi oferecido aos meus avós no passado dia 26 de Julho :)

Tarte de Fruta Colorida

Ingredientes:

base:
350g de farinha de trigo;
100g de margarina (light);
1 ovo;
1 c. (de sopa) de açúcar amarelo;
0,5dl de água tépida.

recheio:
2 c. (de sopa) de açúcar amarelo;
5dl de leite magro;
2 casquinhas de limão;
1 pau de canela;
2 ovos;
4 c. (de sopa) de farinha de trigo;
1 c. (de sopa) de margarina (light).

cobertura:
1 kiwi;
1 pêssego;
4 rodelas de ananás;
uma mão cheia de cerejas;
uma mão cheia de morangos.

Preparação:

Para a massa: deitar a farinha e o açúcar para uma tigela, juntar a margarina e misturar com as mãos até ficar com a consistência de areia grossa.
Adicionar depois o ovo e a água, amassar muito bem, formar uma bola e reservar.
Para o recheio: levar um tacho ao lume com o leite, o pau de canela e as casquinhas de limão e deixar ferver.
Numa tigela, misturar bem o açúcar com a farinha, juntar os ovos e bater com a batedeira.
Adicionar depois o leite em fio, mexendo sempre; juntar a margarina e misturar bem, rejeitando o pau de canela e as casquinhas de limão.
Verter esta misturar para o tacho e levar novamente ao lume, mexendo sempre até engrossar.
Forrar uma tarteira (previamente untada) com a massa quebrada e picar o fundo com um garfo.
Verter o preparado anterior, alisar o topo e levar ao forno pré-aquecido a 190ºC durante cerca de 30 minutos.
Retirar do forno, deixar arrefecer e desenformar.
Descascar o kiwi e cortar em rodelas; cortar as rodelas de ananás em metades; laminar o pêssego; cortar os morangos ao meio; tirar os pedúnculos das cerejas - dispor a fruta por cima da tarte, harmoniosamente, e servir em fatias.

Nota: receita retirada e adaptada do suplemento 'Doces Momentos', nº. 44, da Revista Para Mim - Verão 2013. Podem usar a fruta que tiverem à mão e a que mais apreciarem.

Bolo de Maçã e Mirtilo

Ingredientes:

2 ovos;
225g de farinha de trigo;
120g de açúcar amarelo;
1 iogurte natural;
1 c. (de chá) de essência de baunilha;
125ml de leite magro;
200g de mirtilos (frescos);
1 maçã golden;
2 c. (de sopa) de açúcar mascavado claro.

Preparação:

Numa taça colocar a farinha, o açúcar, o iogurte, a baunilha, os ovos e o leite e misturar com a batedeira eléctrica até obter um creme homogéneo.
Colocar depois a mistura numa forma de fundo amovível, previamente untada e forrada com papel vegetal.
Por cima da massa do bolo dispor a maçã cortada em fatias finas e depois salpicar com os mirtilos.
Polvilhar com o açúcar mascavado e levar ao forno previamente aquecido a 170ºC durante cerca de 40 minutos.
Deixar arrefecer um pouco antes de desenformar para o prato de servir.

Nota: receita original trazida daqui.

Pudins fondant de chocolate quente

pudins fondant de chocolate quente

Ingredientes:

200 g de manteiga sem sal
250 g de chocolate de culinária
8 ovos
250 g de açúcar amarelo
150 g de farinha sem fermento

 Preparação:

Untar com manteiga as forminhas de ramequin (fiz meia receita, deu 6 ramequins)).
Colocar a manteiga numa caçarola a derreter em lume brando.
Apagar o lume, juntar o chocolate e mexer bem.
Entretanto, bater os ovos com o açúcar até fazer uma mistura homogénea e ir juntando lentamente a farinha.
Não bater demasiado para não formar bolhinhas de ar.

Distribuir o preparado pelas formas e colocar no congelador por, pelo menos, meia hora.
Pré aquecer o forno a 180º, colocar as formas num tabuleiro e levar a assar por 12 minutos.
Tirar do forno e desenformar virando sobre pratinhos, deixar ficar 1 minuto e retirar a forma.
Pode servir-se com um montinho de natas batidas por cima e raspa de laranja. 

Notas: 
Receita do Jamie Oliver.
Fiz meia receita e rendeu 6 ramequins.

O (mau) exemplo

No post anterior falei de como os critérios de avaliação dos exames, de tão "bem" feitos ajudaram imenso às más notas.

Atentem neste exemplo:

Concretamente, "houve um exame em que se perguntava o modo e o tempo de um determinado verbo. Todos os alunos que responderam que estava no presente do indicativo estavam certos mas viram as suas respostas serem cortadas, porque deveriam ter escrito que o verbo estava no indicativo e no presente, ou seja, ao contrário", exemplificou. Para o presidente da Confap, "isto é ridículo e não serve para avaliar conhecimentos. Não serve, aliás, para nada".
Realmente são critérios destes que fazem avançar um país...que tristeza de cabecinhas. Enfim, são os "experts" que temos a tomar conta do ensino em Portugal.


Bom senso: precisa-se!

Doce de Gelatina

Ingredientes:
(para 6 doses)

1 embalagem de gelatina de sabores (usei com aroma a laranja);
4 iogurtes naturais.

Preparação:
 
Fazer a gelatina seguindo as instruções da embalagem. 
Depois de pronta, adicionar os iogurtes e envolver bem (com uma vara de arames) até ficarem bem incorporados.
Deitar o preparado em tacinhas e levar ao frigorífico durante umas horas ou de um dia para o outro.
Servir bem fresco.
 
Uma sobremesa super simples, barata, muito fresca e, claro, bastante saborosa!
Além disso, podem variar o sabor das gelatinas e até adicionar pedaços de fruta, se desejarem.
 
Nota: receita original aqui.

O senhor ministro

da educação ficou muito espantado com os resultados dos exames e veio dizer que "é preciso atuar perante os maus resultados dos exames" e é só neste ponto que eu concordo com ele.
É preciso atuar!

  • é preciso reduzir o número de alunos por turma...
  • é preciso reduzir o número de turmas por professor (há professores nos 2.º e 3.º ciclos a terem mais de 300 alunos!! - devem chegar ao fim do ano sem saberem os nomes deles!)
  • é preciso arranjar uma equipa eficiente para fazer os exames (ouvi professores a dizerem que  a prova de português do 9.º ano foi mais difícil que a do 12.º ano!)
  • é preciso que os critérios sejam bem feitos e não a aberração que eram (os do 4.º ano, que são os únicos que conheço, mas ouvi outros professores a queixarem-se disto)

e, fundamentalmente:
  • é preciso ter um ministro da educação e não uma delegação das finanças na educação.
A educação não é uma mercearia para dar lucro ao fim do mês. A educação é um investimento a longo prazo, e esta gente que nos governa não entende isto.

Bolachinhas Branca de Neve




Ingredientes:

225 g de farinha Branca de Neve
125 g de margarina (usei Becel cozinha, sem sal)
150 g de açúcar
1 gema de ovo
1 limão (raspa)

 Preparação:

Bati muito bem a margarina com o açúcar. Juntei a gema e envolvi bem.

Por fim, adicionei a farinha e a raspa do limão.Com a massa, fiz bolinhas que achatei.
No meio de cada bolacha fiz uma concavidade e coloquei nelas doce de mirtilo ou doce de framboesa.

Levei ao forno a 170º num tabuleiro forrado com papel vegetal, por cerca de 10 minutos. 

Notas: 

Esta receita saiu na da Revista Lusitana de junho de 2013.
É super fácil e rápida e ficam umas bolachinhas muito, mesmo muito boas.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D