Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fábulas

Fábulas

Scones de Aveia com Arandos


Ingredientes:
(para 16 unidades grandes)


200g de farinha de trigo (com fermento);
250g de flocos de aveia;

5 c. (de sopa) de farinha de amêndoa;
1 pitada de sal fino;
1 c. (de sopa) de açúcar baunilhado;
50g de açúcar amarelo;
50g de margarina magra (com consistência tipo 'pomada');
225ml de leite magro;
1 mão cheia de arandos secos;
1 ovo.


Preparação:


Pré-aquecer o forno nos 200°C.
Numa tigela, misturar as farinhas (trigo, amêndoa e aveia) com o sal e os açúcares.
Derreter a margarina com o leite por alguns segundos no micro-ondas.
Abrir uma cavidade no meio das farinhas e deitar aí a margarina com o leite e o ovo.

Mexer rapidamente com uma colher de pau até os ingredientes ficarem ligados (não é necessário trabalhar demasiado a massa, só até ficar ligeiramente homogénea).

Envolver os arandos na massa.
Deitar montinhos de massa, com a ajuda de uma colher de sopa, sobre um tabuleiro de forno forrado com papel vegetal e levar ao forno por 15 minutos.

Retirar do forno, deixar arrefecer um pouco antes de transferi-los para uma grelha para arrefecerem completamente ou para um prato para consumir ainda mornos (desta forma, são mesmo uma delícia acompanhados duma chávena de chá).

Nota: receita original nesta cozinha.

11 anos disto



(imagem daqui

Mais uma vez, e graças à minha infalível "agenda Flores", não deixei escapar o aniversário do meu blog.
Onze anos!
Provecta idade para um blog.
Tão velhinho, mas ainda mexe (pouco, coitado, mas mexe...)

Agora sejam queridos e dêem-me os parabéns e blablabla, essas mariquices todas do costume.
Para ver se o pobre não morre de vez...

Mousse de Chocolate Gulosa

Esta foi uma das sobremesas da mesa do almoço de Natal - todos adoraram! :P


Ingredientes:

4 ovos;

1 lata de leite condensado cozido;

200g de chocolate de culinária (mínimo 52% de cacau);
amêndoa partida torrada q.b.


Preparação:


Bater as gemas com o leite condensado cozido.

Entretanto, derreter o chocolate em banho-maria e misturar ao preparado de gemas e leite condensado.

Depois, bater as claras em castelo e envolvê-las delicadamente na mistura anterior.

Levar ao frigorífico para prender (neste caso, foram cerca de três horas).

Antes de servir, torrar ligeiramente a amêndoa numa frigideira anti-aderente e polvilhar a mousse a gosto.


Nota: receita encontrada aqui.

Bolo de Chocolate com Laranja e Especiarias


Ingredientes:


massa:
350g de farinha de trigo (com fermento);
200g de açúcar amarelo;
50g de cacau em pó magro;

1/2 c. (de café) de bicarbonato de sódio;
1 c. (de chá) de fermento em pó;

5 ovos;
80g de margarina magra amolecida;
raspa de 1 laranja;
1 c. (de chá) de canela em pó;

1/2 c. (de café) de gengibre em pó
1 pitada de noz moscada;

cobertura:
50g de açúcar mascavado claro;
100ml de natas (com menos 30% gordura);

amêndoa picada q.b.

Preparação:

Bater os ovos com o açúcar, as especiarias e a raspa de laranja, até obter uma mistura fofa e volumosa.

Sem parar de bater, juntar a margarina amolecida.
Peneirar a farinha com o fermento, o bicarbonato de sódio e o cacau e juntar, aos poucos, ao preparado dos ovos; bater até que a massa forme bolhas.
Verter o preparado para uma forma (redonda com buraco e previamente untada e polvilhada) e levar ao forno (pré-aquecido a 190ºC) cerca de 40 minutos (ou até verificar que o bolo já está cozido, pois convém não deixar secar em excesso).
Retirar do forno e deixá-lo arrefecer em cima de uma grelha.
Entretanto, ferver as natas numa caçarola ou no micro-ondas.
Colocar o açúcar mascavado num tacho em lume brando, até derreter completamente.
Verter as natas, aos poucos, mexendo bem até que fique um creme homogéneo e consistente (o ideal será proceder com o tacho já fora do lume, pois pode salpicar).

Regar o bolo arrefecido com o 'caramelo' e polvilhar com amêndoa picada a gosto.

Nota: receita original aqui.

Que saco!

Os sacos "leves" parece que são altamente poluidores, anti-ecológicos e maus para o meio ambiente.
Nem duvido, basta ver como é difícil e demorado o plástico desaparecer na natureza.

A minha dúvida é: e se eu pagar 10 cêntimos de imposto pelo saco, ele passa a ser inócuo para a natureza?

Não seria melhor acabar com eles, e pronto, assunto resolvido?
Hipócritas!


Pavlova

Ingredientes:

4 claras
1 pitada de sal
250 g de açúcar refinado
2 colheres de chá de amido de milho (maizena)
1 colher de chá de vinagre de vinho branco
1 colher de chá de extrato de baunilha

Cobertura:
300 ml natas
morangos


Preparação:

Pré-aquecer o forno a 180º.
Desenhar um círculo de 20 cm em papel vegetal para servir de guia.
Bater as claras com o sal até ficarem em ponto de suspiro.
Acrescentar o açúcar, um terço de cada vez, até que forme um merengue firme e brilhante.
Acrescentar a maizena, o vinagre e a baunilha e misturar.

Colocar o papel vegetal num tabuleiro e colocar o preparado dentro do círculo desenhado, usando para isso uma espátula.
Colocar no forno e reduzir imediatamente a temperatura para 100º e assar durante 1 hora e 15 minutos.
Desligar o forno e deixar a pavlova lá dentro até arrefecer completamente.

Colocá-la depois no prato de servir, cobrir com o chantilly e depois colocar os morangos, partidos aos bocadinhos.

Bolo de Caramelo com Nozes e Avelãs


Ingredientes:

massa:
1 cháv. de leite magro;
1 cháv. de óleo de girassol;
1 c. (de chá) de fermento em pó;
2 cháv. de açúcar amarelo;
3 cháv. de farinha de trigo (com fermento);
6 c. (de sopa) de caramelo líquido;
6 ovos;

cobertura:
1 c. (de sopa) de margarina light;
100g de açúcar amarelo;
75g de nozes picadas;

50g de avelãs picadas;
250ml de leite magro.



Preparação:

Bater as claras em castelo.
Incorporar bem as gemas e o açúcar, batendo sem parar com a vara de arames.
Acrescentar o caramelo, o leite e o óleo e, por fim, juntar a farinha.
Deitar o preparado numa forma untada e polvilhada e levar a cozer em forno a 180º C, durante 60 minutos.
Enquanto o bolo está no forno, preparar a cobertura: levar o açúcar ao lume e, quando tiver atingido o ponto de caramelo, adicionar, aos poucos, o leite, a manteiga e o miolo de noz.
Deixar cozer em lume brando, mexendo quando formar ponto de estrada.
Retirar do lume, deixar arrefecer 2 a 3 minutos e cobrir o bolo com o preparado.



Nota: receita encontrada e adaptada daqui.

Queques de abacaxi

O abacaxi que compraram não é lá grande coisa e ninguém o come?
Esta receita pode salvá-lo!


Ingredientes:

• 2 ovos
• 1/4 de chávena de óleo
• 2 chávenas de farinha de trigo
• 1 chávena de leite
• 1 chávena de açúcar
• 1 colher de sobremesa de fermento em pó
Doce de abacaxi:
• 1 chávena de abacaxi picado (pus quase 2)
• 2 colheres de sopa de açúcar

Preparação:

Num tachinho, levar ao lume o abacaxi com o açúcar.
Deixar ferver até reduzir bastante o líquido que se formou.
Reservar e deixar arrefecer.

Numa tigela misturar bem os ovos, o açúcar e o óleo.
Acrescentar o leite, a farinha com o fermento e por fim, o abacaxi.
Levar ao forno em forminhas de queques cerca de 30 minutos.

O país dos números

Vivemos no país dos números.

Nas escolas então atingiu-se um nível nunca visto em matéria de números. Tudo se resume a números, gráficos e percentagens.
Como se as aprendizagens das crianças destas idades pudessem ser expressas em números!
As avaliações das crianças, que eram apenas qualitativas, caminham a passos largos para serem quantitativas (os alunos do 4.º ano já são avaliados de 1 a 5 valores).

Até as crianças que nos chegam das pré-escolas já vêm avaliadas com percentagens disto e daquilo!

Ando a ler aos meus alunos "O principezinho" (estilo novela, 1 ou 2 episódios capítulos por dia)
Por isso dedico ao ministro da educação (que adora números) uma frase que lhes li hoje:

"As pessoas crescidas gostam de números. Quando lhes falais de um novo amigo nunca perguntam o essencial. Nunca vos dizem «como é a fala dele? Quais os seus jogos prediletos? Coleciona borboletas?» Perguntam «Que idade tem? Quantos irmãos são? Quanto pesa? Quanto é que o pai ganha?» E só julgam que o conhecem depois disto. Se disserdes às pessoas crescidas : «Vi uma casa de tijolos vermelhos, com gerânios nas janelas e pombas no telhado...» elas não conseguem imaginar uma casa. É preciso dizer-lhes: «Vi uma casa de quinhentos contos.» Então exclamam: «Ai que bonita!»

Andamos todos crescidos de mais, é o que é.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D