Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fábulas

Fábulas

A Matemática. E o resto?

O título é um "quase plágio" do meu amigo Varela de Freitas, mas era mesmo sobre isto que eu ia escrever hoje.

Não vou dizer mais nada acerca do alargamento do horário (já disse alguma coisa, mas há muito mais para dizer... vou esperar para ver).
Imaginemos que sim, que há condições para tudo avançar e... avancemos.
Sendo assim, os meninos ficam mais duas horas e meia na escola. O horário passa a ser das 9 às 17:30, o que perfaz oito horas e meia no "local de trabalho".
(Um exagero, não? Mas não é disso que vou falar...)

A principal justificação para estas duas horas extra é o fraco desempenho a Matemática, que já toda a gente sabia existir há muito, mas como desta vez a coisa foi dita por uns estrangeiros do PISA, torna-se muito mais importante!
Mas (tinha de haver um "mas"), quanto a mim o fraco desempenho a matemática não se vai evaporar com mais aulas de matemática...
No 1.º ciclo as disciplinas estão todas muito ligadas - a tal interdisciplinaridade que parece que agora saiu de moda.
(De tal maneira entrelaçadas umas nas outras que o que mais me custava era escrever sumários em livros de ponto divididos em rectangulozinhos. E digo custava porque agora ignoro os rectangulozinhos e escrevo por ali abaixo...)
Um aluno para ser bom a matemática tem de ser bom a português. Saber ler e, principalmente, saber entender aquilo que lê, é fundamental para todo o conhecimento, incluindo a matemática.
Mesmo sem falar em resolver problemas em que é preciso ler e interpretar um enunciado... Para fazer cálculo mental, perceber o mecanismo dos números, entender as tabuadas ou seja o que for , é necessário perceber o que lhes é dito, "descodificar" as mensagens e saber depois fazer-se entender. E é bem difícil, sobretudo em meios mais pobres, onde o vocabulário das crianças é muito limitado, onde o primeiro livro de histórias que tiveram na vida foi o que a escola lhes ofereceu no Natal...
Agora podia ainda perguntar como se ensina matemática ou outra coisa qualquer a quem passa fome... mas isso fica para outro dia!

16 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub