Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fábulas

Fábulas

Ainda os ciganos

Tantos comentários fazem-me voltar ao assunto.
Eu tenho alunos ciganos desde há 8 anos.
Começaram por ser dois e pertenciam à minha turma.
Depois o seu número foi aumentando todos os anos.
(se há uma coisa que eles fazem bem é reproduzir-se)
Chegámos a ter mais de vinte.
Este ano temos, num universo de 70 alunos e 4 turmas, 15 alunos ciganos.

Nunca houve problemas de maior com eles a não ser com os de uma família. Esses roubam: roubam dinheiro às professoras, material aos colegas, leite...o que calha.
De resto, são de uma maneira geral obedientes e educados e relacionam-se bem com os outros colegas.
Já tivemos um caso ou outro mais problemático, mas problemas acontecem com todos, não é exclusivo deles...

O maior problema com eles é que, como não aprendem, andam na escola primária até aos 14 ou 15 anos, misturados com crianças de 5 e 6 anos...
Eles não aprendem por dois motivos essenciais: faltam imenso às aulas e não estudam nem se interessam minimamente pela escola.
Para eles a escola termina na hora de saída e só pensam nela no dia seguinte, se não faltarem. Alguns nem se dão ao trabalho de levar a mochila para casa!

O que me chateia nesta história toda é que os pais recebem o rendimento mínimo e a única obrigação que lhes é imposta é mandarem os filhos à escola...
Eles não mandam e pensam que alguém os repreende por isso?
Nem pensar!
NUNCA ninguém me telefonou ou escreveu a perguntar se eles eram assíduos ou não! Nunquinha!
Os pais de alguns também andam na escola à noite.
Só que aqui acontece um mistério: eles eram analfabetos há oito anos atrás e continuam analfabetos!
Alguns nem o nome aprenderam ainda a assinar...
Francamente não sei que raio de escola frequentam eles!

Na minha opinião eles deviam ser obrigados a optar: ou recebem rendimento e cumprem as regras impostas, ou querem continuar com a vida que sempre tiveram e não recebem nada... Como disse alguém nos comentários, não podemos impôr a nossa maneira de viver a quem não a quer...
Ok, não impomos e não pagamos!

Porque eu fico pior que estragada quando vejo esta gente receber de rendimento mínimo mais do que a maioria dos pais e mães dos meus alunos recebem de ordenado a trabalhar em fábricas das 8 às 18!
E depois ainda têm, automaticamente, subsídio da Câmara para livros e material...
Os pais das outras crianças para terem direito ao mesmo subsídio, têm uma lista de papéis para tratar que enche uma folha A4.
Muitos desistem de pedir, pois o tempo que perderiam nos empregos a tratar de tantos assuntos não compensaria...

Resumindo e concluindo: o problema não está nos ciganos, está em quem os quis integrar mais ou menos à força e agora não tem coragem de desatar este nó!

14 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D