Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fábulas

Fábulas

Apelo

aos-inventores-de-coisas-variadas, que inventem um medicamento desparasitante para gatos de que eles gostem!
Uma coisa assim a saber a peixe, ou a carne, ou a rato, ou a passarinho :(

Tentei embrulhar o comprimido em fiambre e gastei o fiambre todo, sem sucesso...
Depois resolvi atirar-lho pela goela abaixo, mas a terrorista da minha gata conseguiu sempre cuspi-lo.
Horas mais tarde, enfiei-o dentro daqueles pedacinhos de bla-bla-bla whiskas saquetas (e que ela adora porque só raramente come), mas conseguiu sempre detetar a miniatura do comprimido e deixá-lo num cantinho do prato.

Em desespero de causa resolvi juntá-lo à comida, bem moído, mas aí é que ela nem se chegou perto!
Resultado: quem ficou desparasitado foi um gatinho amarelo, vadio, que vem aqui todos os dias à procura de comida. Esse não se chateou com o sabor estranho.

Outro inocente morre:

um cão.
(não sei se é da idade, ou se ando mesmo a ficar cínica, mas nestas situações só tenho pena dos animais, não tenho pena nenhuma dos humanos)

A vereadora da Câmara de Matosinhos falava em casa "insalobra", "sem condições"... só não conseguiu usar a palavra "suja", mas deu a entender.
Um vizinho da vítima (da humana) falou em pessoa com muitos problemas e frequentes bebedeiras...
Disse também que, em 2 anos, viu o cão na rua umas duas vezes!

Quando aparecerão políticos com tomates para proibir estes cães a pessoas que não têm condições para os ter?
Este assunto incomoda-me bastante, porque conheço casos de gente que vive em bairros sociais, que recebem rendimento mínimo, gente a quem foram retirados os filhos por não terem condições para os educar e sustentar, mas que têm deste tipo de cães!
Isto é aceitável?

Má sorte, ter nascido fêmea

Só pode ser esta a conclusão a que chego quando olho para a minha bichinha.
Normalmente tão irrequieta que até faz nervos, está ali num canto, a olhar para mim, com o ar mais infeliz do mundo...
Foi na segunda-feira fazer a esterilização, agora anda com aquele horrível funil que a faz tropeçar em tudo e não a deixa lavar-se.

Se fosse um gato, nada lhe acontecia.
Às tantas, se fosse um gato, nem teria sido achada - como foi - num caixote do lixo...

Comprei hoje um brinquedinho

para a minha gata (ou gato, sei lá o sexo desta miniatura preta) e não é que a safada não liga nada ao brinquedo e farta-se de brincar com o código de barras autocolante que tirei de lá?
Fiz a asneira de lho colar ao pêlo e não é que a palerma gostou tanto que não o largou mais?
Aquilo cola-se-lhe às patas e ao focinho e ela farta-se de brincar!

Se conhecerem o indivíduo que inventou os brinquedos para gatos, avisem-me que eu quero ter uma palavrinha com ele!

Uma fotografia por domingo (135)




Ainda não tem nome, mas já mora cá em casa...

É sempre assim: eu não quero mais gatos, mas eles fazem o favor de me virem cair no colo (que é onde ele está neste momento, a estorvar a minha escrita).


Donde este veio há mais 3 à espera de um dono.

Foram abandonados ao pé de uma obra, dentro de um caixote.

As "pessoas" que abandonam assim os seus animais deviam ser açoitadas na praça pública!

Uma fotografia por domingo, mas infelizmente não é só isso...


Já tinha publicado algumas fotos do meu gatinho, mas desta vez os motivos são muito maus.

Na quinta-feira, dia 1 de Abril, desapareceu.
Ele andava lá por fora, mas normalmente nem se afastava de casa, nem se demorava muito.
Desta vez não apareceu.

Percorri todas as ruas das redondezas e não o achei, nem vivo nem morto.
Mas como um gato não se evapora, ele tem de estar em algum lado!

Às vezes convenço-me que morreu, outras vezes que anda por aí perdido, assustado e com fome, outras ainda penso que alguma alma caridosa o recolheu.

Esta incerteza está a custar-me imenso, e eu já não sei o que fazer...

Kinas, parte 2

Este é o Kinas com uma semana!




O Kinas fez hoje um aninho e deu-nos uma prenda: reaprendeu a comer!


Desde o acidente que só comia comida moída (lambia como se fosse leite) e hoje resolveu, com uma ajudinha cá dos aprendizes de veterinária, começar a apanhar os pedacinhos da comida.
Embora continue sem ver e ainda precise de muitas ajudas, está cada dia mais independente.
Segue os nossos passos e vai a todo o lado!
Se o deixar no quintal já sabe vir até à porta da cozinha sozinho.
Enfim, como eu já tinha aqui contado é um bichano cheio de coragem... parabéns Kinas!!

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D