Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fábulas

Fábulas

Marmelada


marmelada

E porque estamos no tempo dela, lá vem a 28.532.999.ª receita de marmelada.
Esta é uma receita que tem mesmo de ser feita a dois, porque descascar os marmelos é uma tarefa das pesadas...

Ingredientes:

1,5 kg de marmelos limpos de peles, pevides e daquela parte dura agarrada às pevides
1 Kg de açúcar
2 paus de canela

Preparação:  

Enquanto se descascam os marmelos, convém ir borrifando com umas gotas de sumo de limão para que não fiquem muito "ferrugentos".

Leva-se ao lume os marmelos com o açúcar, os paus de canela e meio copo de água.
Deixa-se ferver cerca de 1 hora e meia, até os marmelos estarem bem cozidos e o açúcar a ganhar alguma consistência.
Desliga-se e passa-se com a varinha mágica, muito bem moído para não ficar nem um grumo.
Guarda-se em taças que se devem cobrir com papel vegetal ou película aderente.

Se a guardarem no congelador, bem embalada, ela fica sempre como nova, mesmo que só a comam meses depois.




Geleia de marmelo

geleia de marmelo


Ingredientes:

cascas e pevides de 2 kg de marmelos
1300 ml de água
1 pau de canela
açúcar qb
1 casca de limão

Preparação: 

Cozer as cascas, as pevides, a casca de limão e o pau de canela na água durante 2 horas, até o líquido reduzir para metade do volume.
Depois de cozido, coar esta mistura num coador de rede fina ou com a ajuda de um pano de cozinha.Medir o líquido obtido e levar ao lume com 2/3 do seu volume em peso de açúcar (o meu preparado líquido media meio litro, pus 330 gramas de açúcar).
Ferve 15 minutos em lume forte.
Se quiserem uma geleia mais consistente devem deixar ferver mais um pouco.

E porque a partilha saudável é mesmo assim, vou acrescentar à receita a achega do Luís Pontes:

Pode-se aumentar a consistência da geleia sem ferver mais, se se juntar não só a casca mas também o sumo do limão, já que a pectina responsável pela gelificação aumenta muito a sua acção em meio ácido.  
Obrigada.

Compota de maçã

Está aí a "época de ouro" das maçãs. Há que aproveitá-la, fazendo compota, por exemplo.


Ingredientes:

1,5 kg de maçãs
açúcar (próprio para compotas, da Sidul) - o peso das maçãs depois de cozidas e escorridas
água qb
pau de canela
casca de limão

Preparação:

Descascar e partir as maçãs aos bocados. Levar ao lume com um pouco de água, um pau de canela e uma casca de limão.
Quando a maçã estiver cozida, escorre-se e pesa-se.
Junta-se o açúcar e leva-se tudo a lume.
Quando começar a ferver contam-se 5 minutos e está pronto.
Distribui-se por frascos esterilizados.

Compota de Abóbora Menina com Especiarias

Ingredientes:
(para cerca de 4 frascos de 250 ml)

1 kg de abóbora menina limpa;
750 g de açúcar amarelo;
1 pau de canela;
2 cravinhos;
1 estrela de anis;
sumo e casca de 1/2 limão;
sumo e casca de 1 laranja.

Preparação:

Cortar a abóbora em cubos pequenos e colocar numa taça, juntamente com o açúcar e as especiarias.
Deixar ficar de um dia para o outro num sítio fresco e seco.
No dia seguinte, colocar a abóbora, a calda que se formou, o restante açúcar e as especiarias numa panela; adicionar a casca e sumo dos citrinos e levar a lume brando até que atinja o ponto de estrada (demora cerca de 1 hora).
Decorrido esse tempo, tirar do lume, retirar as especiarias e as cascas de limão e laranja e passar o doce com a varinha mágica, deixando mais ou menos uniforme consoante o gosto.
Depois, ainda quente, colocar o doce em frascos de vidro (com tampa de metal), previamente esterilizados.
Voltá-los para baixo para criarem vácuo, até arrefecerem.
Guardar depois num local fresco e seco até ao momento de consumir.
Depois de aberto, o ideal é conservar no frigorífico.
Muito bom para acompanhar com requeijão ou queijo fresco (ou outro queijo do seu agrado).
Também poderá utilizar a compota noutras receitas (basta ter alguma imaginação ou, na falta de melhor, pesquisar no blog indicado abaixo).

Nota: um doce 'provado' aqui

Doce de Ameixa Vermelha

 
Ingredientes:
(para cerca de 3 frascos de 250 ml)

1 kg de ameixas vermelhas/pretas em pedaços (sem pele nem caroço);
650 g de açúcar amarelo;
sumo de 1/2 limão.

Preparação:

Após preparar a fruta, colocá-la num tacho, juntamente com o açúcar e o sumo de limão.
Mexer bem e levar a lume brando, deixando ferver lentamente.
Com uma colher, ir retirando a espuma que se vai formando à superfície.
Deixar o doce ferver, até atingir o ponto de estrada.
Retirar do lume, passar com a varinha mágica e, ainda quente, colocar em frascos previamente esterilizados, fechá-los bem e virá-los de cabeça para baixo, de modo a criar vácuo (isto permite que o doce se conserve durante mais tempo).
Depois de arrefecerem, guardar os frascos num local seco e fresco.
É um doce muito saboroso!

Nota: retirada daqui

Doce de Maçã & Especiarias

Ingredientes:
(para cerca de 4 frascos de 250 ml)

1 kg de maçã descascada e descaroçada;
650 g de açúcar amarelo;
1 pau de canela;
2 cravinhos;
1 estrela de anis;
sumo e casca de 1/2 limão.

Preparação:

Num tacho, colocar as maçãs cortadas em pequenos pedaços, juntamente com o açúcar, as especiarias, a casca e sumo de limão.
Levar ao lume e, assim que levantar fervura, reduzir para o mínimo e deixar cozinhar muito lentamente cerca de uma hora.
Com uma colher, ir retirando a espuma que se vai formando à superfície.
Ao fim desse tempo, tirar do lume, retirar as especiarias e a casca de limão e passar o doce com a varinha mágica.
Levar novamente ao lume até atingir o ponto de estrada* (entre 10 a 15 minutos).
Retirar do lume e, ainda quente, colocar nos frascos, fechar bem e colocar de cabeça para baixo para criar vácuo (duas horas é suficiente).
Decorrido esse tempo, guardar os frascos num local fresco e seco.
Aguentam vários meses sem serem abertos (se os frascos foram bem esterilizados, podem aguentar até um ano!); após a sua abertura, o ideal é conservar no frigorífico.
Óptimo para acompanhar tostas, bolachas de água e sal ou barrar em torradas/pão.

Nota: *o doce está no ponto de estrada, quando se coloca um pouco num prato, passa-se o dedo e não se espalha - fica como que uma estrada entre as 'margens' do doce :)
Esta receita foi adaptada daqui

Compota de morango

Agora que há fartura de morangos e antes que acabem, é altura de os conservar em compota.
id="BLOGGER_PHOTO_ID_5482285134207226434" />

Ingredientes:

morangos
açúcar
sumo de 1 limão
pau de canela

Preparação:

Para 1 kg de morangos, cerca de 800 g de açúcar (usei açúcar amarelo).
Partem-se os morangos aos bocadinhos, acrescenta-se o açúcar e o sumo do limão e deixa-se ficar 1 hora ou 2.
Depois vai a lume moderado, cerca de 1 hora (ou um bocadinho mais).
Os meus estiveram cerca de hora e meia e já estavam a pegar-se ao fundo da panela, mas mesmo assim ficou muito bom.
Este doce é bom para pôr assim no pão, mas também é muito útil para cobrir cheesecake ou rechear uma torta.

Compota de Kiwi

ingredientes:

para 1 kg de kiwis
800 g de açúcar (usei açúcar amarelo)
1 vagem de baunilha ou
1 pau de canela

preparação:

Descascar os kiwis e parti-los em bocadinhos.
Deitar para um tacho os kiwis, juntamente com o açúcar e deixar ficar 1 hora ou 2.

Acrecentar a vagem de baunilha ou o pau de canela (eu usei canela) e ligar o lume.
Deixar ferver em lume brando cerca d 1 hora, até fazer "estrada" quando se tira um pouco para um prato.

Fica muito bom, este doce!

Marmelada


Ingredientes:

marmelos
açúcar
pau de canela

Preparação:

Descascar os marmelos (para uma bacia com água fria para não oxidarem), tirar a parte das pevides bem tiradas para não ficarem grumos na marmelada.
Para cada quilo de marmelos usei cerca de 800 gramas de açúcar e 1 dl de água.
Levei ao lume e deixei ferver por meia hora.
Depois moí com a varinha mágica e coloquei em tacinhas.

Nota:
A marmelada fica melhor se for feita com a ajuda de um homem.
Este pode, por exemplo... descascar os marmelos!

Doce de abóbora - take 2

Depois de uma primeira tentativa mal sucedida e de ter esperado uma semana para conseguir "descolar" o doce dos frascos para os poder reaproveitar, eis que desta vez consegui fazer um delicioso

Doce de Abóbora!

Ingredientes:

1 kg de abóbora
750 g de açúcar
1 pau de canela
casca de 1 limão

Preparação:

Descascar a abóbora e parti-la em cubos pequenos.
Juntar o açúcar, o pau de canela e a casca do limão.
Levar ao lume.
O meu esteve ao lume cerca de uma hora e ficou num ponto excelente!

Pode-se juntar quase no fim amêndoa laminada ou nozes partidas aos bocadinhos.
Nesta versão, como estava ainda traumatizada da primeira tentativa nem acrescentei nada!!


Adenda:

Eu fiz este doce com abóbora daquela verde, a que se costuma dar aos porquinhos...Entretanto algumas pessoas já me disseram que fazem o doce com aquela abóbora amarela, a dos bilharacos.

E vocês? fazem com qual?

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D