Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fábulas

Fábulas

Maria Barroso


 Não gosto daquela procissão de "RIP" que se usa no facebook (não gosto de facebook e ponto final!), por isso venho a este cantinho (cada vez mais) escondido prestar a minha singela homenagem à MULHER que hoje nos deixou: Maria Barroso.

Não me ocorre acrescentar nada ao que já li por aí, só me resta dizer:
quando for grande quero ser como ela.

Futebóis

Acho piada a estas guerras futebolistas: de repente não há crise, nem violência doméstica, até as guerras (as verdadeiras) ficam esquecidas.
Fala-se apenas em futebol, no Jesus (não o da Galileia), no Bruno-não-sei-das-quantas, no Luís Vieira...

Toda a gente se indigna só porque um tipo deixou um patrão e se mudou para outro, onde vai ganhar mais, muito mais.

O que nos devia indignar mesmo, é o facto desse tipo ir ganhar 16.500 € por dia!!
(fiz a conta à diária porque quando há muitos zeros fico tonta e baralhada...)

Só para terem uma ideia, quem ganha o ordenado mínimo ganha cerca de 6000 € por ano!
Já estão indignados que chegue?

Façamos greve!


Amanhã, mais uma vez, essa cambada que manda no país (os hiper-ricos donos dos hipermercados) prepara-se para voltar a fazer "promoções".

Vai haver uma greve de funcionários, mas duvido muito da sua eficácia.

Greve a doer devíamos ser nós, os consumidores, a fazer.
Que tal amanhã NINGUÉM fazer compras nessas lojas?

Eu vou fazer greve!

Não moro em Lisboa,


nem lá perto e até tenho um carro "quase" novo, portanto a nova medida da Câmara de Lisboa não me afeta mesmo nada.
Apesar disso, acho um abuso e uma hipocrisia a proibição de os carros velhos não poderem circular em certas zonas da cidade.
Não acredito que alguém tenha um carro velho voluntariamente. Se têm um carro velho é porque não há dinheiro para um novo, ficando essas pessoas duplamente injustiçadas.

É também uma hipocrisia, porque os problemas de poluição não se resolvem assim, resolvem-se com transportes públicos em condições.
Mas para isso era preciso governar a sério e isso dá muito mais trabalho, ...

Meco

Não há dor maior no mundo do que perder um filho. Só imaginar, já custa.
Entendo que, quando isto acontece a um pai ou a uma mãe, estes vão insistir em procurar a resposta ao "porquê?".
Deve ser uma coisa que ajuda a mitigar a dor, julgo eu.

Posto isto, quero dizer que compreendo perfeitamente o desespero dos pais dos jovens que morreram na praia do Meco e a sua procura por um bode expiatório.
O que eu não compreendo é a atitude pouco sensata de alguns jornalistas.
Procurar vender jornais ou programas de televisão explorando indecentemente a dor das pessoas não me parece correto.

A resposta à pergunta "foi praxe ou não foi praxe?", não tem importância nenhuma.
Pode ter sido um mero acidente (hipótese mais que provável, dada a violência das ondas naquela noite). Mas, se houve praxe, foi uma brincadeira consentida. Porque não estamos a falar de caloiros com medo de não serem "aceites no grupo", mas sim de jovens finalistas, que estavam ali voluntariamente.

Há neste momento um jovem cuja única culpa é ter sobrevivido.
Estranho, não é?

Patinhos em perigo

Na Costa Nova havia um lago com patinhos...


Entretanto o lago transformou-se num charco pestilento e mal cheiroso.Os pobres dos patinhos nem saem da "ilha", onde estão empilhados, com certeza com nojo de entrar naquela "água"!



Quem acode a estes patinhos?
Não basta fazer estas coisas, é preciso tratar e preservar.
Com muita urgência! Isto é uma vergonha!

Ansiosamente à espera do Telejornal...


De certeza que é hoje que vai acabar a crise, vai haver mercados (?) para todos, vão repor o ordenado que nos tiraram roubaram.

Devia ser feriado e fomos todos trabalhar.
Nunca, em toda a minha vida de trabalho, tinha escrito no quadro a data "1 de novembro"!
O colossal lucro que o governo teve hoje, deve ter sido suficiente para que tudo volte a entrar nos eixos, não?

A sério que não entendo estas medidas idiotas.
Este feriado proporcionaria a alguns um fim de semana prolongado. Uns, mais dados à religião, iriam visitar a família viva e morta.
Outros iriam aproveitar para uma pausa fora de casa.

Tantos uns como outros viajariam, ficariam hospedados fora de casa, comeriam em restaurantes, visitariam museus...
Se isto não é lucro para o país, não sei o que será.


Não sabem o que andam a fazer,

mas o pior é que, entretanto, vão destruindo a vida às pessoas.
Cortam salários e aumentam horários de trabalho, cortam pensões, enfim... É um fartar vilanagem com este governo.

As escolas debatem-se com falta de funcionários e, que fazem estas iluminadas mentes?
A "lei da mobilidade", mudando os funcionários de escola!

Atirando com pessoas que ganham 450€ por mês, pessoas que muitas vezes se deslocam para as escolas de bicicleta ou de motorizada (porque os ordenados não dão para sustentar 2 carros no agregado familiar), para escolas que distam 50 Km da sua residência.

Isto é desumano!
Cristo disse "perdoa-lhes pai porque não sabem o que fazem", mas quem faz isto às pessoas não tem perdão.

Touradas

Acho que são muito corajosas as pessoas que participam e dão a cara em manifestações deste tipo.
Mas, não é com os que realizaram a tourada que nos temos de "chatear" (embora também não faça mal nenhum).

Os que me preocupam são os quase 3000 grunhos que foram assistir: esses sim, são os verdadeiros culpados.

Ou acham que existiriam touradas se não estivesse lá ninguém para as ver?

"Patrás"... e em força


Na semana passada fecharam os correios cá da minha terra. Na semana anterior tinham fechado os da terra vizinha...
Para tratar de um assunto nos correios, as pessoas de Aradas e de S. Bernardo terão de se deslocar a Aveiro, com todos os inconvenientes (financeiros e não só) que essa situação acarreta.

Se isto não é regredir, então não sei o que será!

(pelo sim, pelo não, vou guardar muito bem os meus dois volumes dos "Pilares da Terra": assim não estranharei muito quando chegarmos à Idade Média)

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D