Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fábulas

Fábulas

Mentiroso!

Não fui eu!
Claro que foste tu!



Um destes senhores está a mentir, descaradamente, com quantos dentinhos tem na boca...
Espero que venhamos mesmo a descobrir qual deles é!
(eu, com o meu espírito de psicóloga-de-trazer-por-casa-especializada-em-caráteres, tenho o meu palpite, mas não vou dizer qual é)

Ontem fui

para a cama à uma e meia da manhã e o "5 para a meia-noite" ainda não tinha começado!
Uma enorme falta de respeito para com todas as pessoas que gostam do programa, mas principalmente para quem o apresenta, para os seus convidados e para o público no estúdio.

Mas, para mim, o pior mesmo foi o motivo do atraso do programa: uma tourada!
Sim, a tourada passa na RTP1, e é considerada "serviço público".

Um "espetáculo" onde animais torturam touros e às vezes até cavalos, é considerado uma arte e tem honras de transmissão em direto na televisão que é paga por todos nós!
Triste!

Barbaridades

Às vezes vemos na televisão aqueles documentários de tribos perdidas no meio da selva, que têm uns costumes estranhos, a que normalmente chamamos "bárbaros". Ficamos horrorizados quando os vemos na caça, a matar friamente um animal - que nós até achávamos tão fofinho, e ficamos a pensar:
"aquela gente não sabe o que é a civilização, nem sei como podem viver assim, que atrasados..."

E depois...
Depois, ligamos a televisão na RTP1, está a ser transmitido um espetáculo de tortura tourada e constatamos que afinal os bárbaros somos nós!

Telejornal

Tem sido divertido assistir ultimamente ao Telejornal, principalmente quando é apresentado pelo José Rodrigues dos Santos.
E tudo por causa daquela coisa (não sei como se chama), que mede as audiências das televisões.
Pelo que ouço, a RTP está cheia de razão quando se queixa dos resultados de audiências que lhe atribuem. (será que a prevista privatização tem alguma coisa a ver com isto?)
Mas o que é mesmo giro é ouvir o jornalista a repetir, todos os dias, que a empresa GFK ganhou um concurso apesar de ter sido a última classificada no mesmo...
Filmes!

Donas de casa desesperadas...

... pelo fim da série.
É verdade, a minha sérire preferida está na última temporada, sniif.
É (foi) a melhor série de todos os tempos!

Apesar dos pesares, o fim da série é o que de melhor lhe podia acontecer, já que a imaginação tem limites.
E, nesta última temporada, já se nota um certo desgaste: o tema central gira à volta dos remorsos que as quatro amigas sentem por terem ajudado a esconder um crime, enterrando o cadáver.
Numa série em que os crimes foram vários e isso nunca lhes fez nenhuma impressão, estes remorsos tardios são assim meio rebuscados...



Mas, seja como for, continua a ser a série que mais me fascina.

Olha se não fossem católicos!

A TVI (sabem, aquela televisão que se intitula "católica" e que tem missa aos domingos), anda a transmitir um programa com umas cenas pouco católicas.
Puseram uns e umas ignorantes fechados dentro de uma casa, gentinha (?) sem nada de útil para fazer, e o "inesperado" aconteceu...

Agora andam os telespetadores "indignados" a fazer queixinhas à ERC e a outros que tais.

E é isso que eu acho estranho: se se queixam é porque veem, não é?
E como é que as pessoas veem um programa que as escandaliza tanto?

Parabéns "Laços de sangue"

???
??? A novela "laços de sangue" ganhou hoje um Emmy. Parabéns!


Bem merecido, já que esta foi uma excelente novela, (embora tenha começado a abandalhar lá para o fim, com a mania que há de as "esticarem" para lá do razoável).
Já a atual é uma bela porcaria (ou era, que entretanto deixei de ver)...

E é uma pena, já que eu gosto de seguir uma novela (faz parte do meu tratamento anti-stress diário) e agora fiquei sem nenhuma para ver. Sniif.



Rosa... fósforo

A nova novela portuguesa chamada "Rosa fogo", não vale nem um fósforo...
Incrivelmente mal escrita, nem os excelentes atores* que a povoam conseguem salvá-la.
Rogério Samora, Maria Emília Correia, Manuel Cavaco e outros, não chegam para salvar uma história tão fraca e tão mórbida.

As crianças, então, essas são más de mais: as crianças não são assim, não falam assim, não reagem assim!
Dá a impressão de que, quem escreveu a história, nunca deve ter falado com uma!

* Também há um grupinho de pseudo-atores muito, muito fraco...

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2005
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2004
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D